Sexta-feira, 31 de Outubro de 2008

NOCTURNO

 

Não há noites serenas, cai a chuva
sobre o inverno, duplicidade
que me cativa ouvidos e me incuba
horas que já não são realidade.

o amanhã, o tempo não o escreve
no presente varrido de existência,
nas baias do caminho não se bebe
luta-se sim pela subsistência.

há vazios no espaço e pensamento
onde a emoção termina em precipicio
abrem-se fendas ao esquecimento

há noites perdulárias e o vento
sopra da serra , é esse seu oficio
e dezembro parou  frio e cinzento.

____________________________________________________________________________________

sinto-me:
publicado por Peter às 22:29

link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito
|
Quinta-feira, 30 de Outubro de 2008

ONDE ESTÁS


Onde estás meu amor que não te encontro,
ás vezes surges , noite, arrependida,
estendo a mão na memória despida
mas onde estás eu não te reencontro .

nas tuas mãos bebi veias nocturnas,
bebi de ti vinho reparador,
das artérias fiz beijos em alvor,
enlaces em barrancos e em furnas.

seguro no meu vacuo uma lembrança,
de pinhão um postal, fotografia
tirada na estação, junto da via ,

e um grito pungente que me dança
estupido e pregado na poída
matéria, meu amor,que lhe deu vida.

_____________________________________________________________________

sinto-me:
publicado por Peter às 22:40

link do post | comentar | favorito
|
Quarta-feira, 29 de Outubro de 2008

FELICIDADE

 

Felicidade é coisa que se gasta
não se pode arranjar com meias solas,
não percebo a razão porque se arrasta
por sobre ti a dor onde te imolas.

o anterior, que agente não assume
e pretende apagar como se fosse
inexistente , queima como o lume
tal a cegueira que em paralelo trouxe.

queres fugir da verdade na loucura
que te alastra pelos nervos e sentidos
e manter de virtude os teus vestidos,

oh pobre ignorante criatura,
queres afogar o ser que traduziste
no turbilhão da alma que pariste.
____________________________________________________________________

sinto-me:
publicado por Peter às 22:42

link do post | comentar | favorito
|
Terça-feira, 28 de Outubro de 2008

BEIJO

 

  

 

Quando recordo aquele bote antigo

onde encontrava as mãos cheias das tuas

julgo que falta o tempo desse abrigo

que suportava vidas que eram duas

.

traziamos pedaços de marés

intervalos de  nós buscando rumo

abismos precipícios sob os pés

numa coluna a que faltava o prumo

.

depois vinham gaivotas na vazante

da água que espelhava o teu olhar

em minutos e horas dum instante

 

e ali se te lembras em segredo

esquecido o redor da beira mar

a vida se beijava , expulso o medo.

 

sinto-me:
publicado por Peter às 20:51

link do post | comentar | favorito
|
Segunda-feira, 27 de Outubro de 2008

FLAGELO

Que  furacão  te atormenta os sentidos
nas fibras esmigalhadas de viver
que vontade  e demência de sofrer
os momentos feliz
es e vividos?

que  tortura te esmaga por que sorte
pretendes imolar-te no pecado
e recusar o corpo caminhado
se não há outro mais que te conforte?

quanto me deste tu de belo e nobre
quanto te dei !! que crónica padeço
da falta do amor que eu agradeço.

não chores mais , levanta-te , caminha
desobriga o teu deus , que sorte eu t
inha
se o teu amor não  fosse o meu tropeço !

sinto-me:
publicado por Peter às 22:47

link do post | comentar | favorito
|

POR MUITO QUE...


Por muito que tu queiras, eu não esqueço
disse-te muitas vezes, sendo assim
levarei teu olhar até ao fim,
mesmo para lá daquilo que conheço.

não está comigo alterar a  vontade
que te rasga na dor e sofrimento,
que se colou ao próprio  sentimento
que te nutria e é uma saudade.

não está comigo desfazer  raizes,
as horas, os minutos, os felizes
momentos ébrios da nossa exaltação,

seguramente em mim não está matar-me,
apenas aceitar ,sublimar-me
enquanto não me para o coração.

sinto-me:
publicado por Peter às 22:38

link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito
|
Domingo, 26 de Outubro de 2008

SERÁ LOUCURA ?


Será loucura o que te arrasa o peito
ou desejo brutal de sofrimento,
porque te esqueces no esquecimento
do teu mundo pequeno e imperfeito?

que castigos germinas nas artérias
onde te corre sangue e respirar,
para te desfazeres a duvidar
de experiências de amor, simples, sérias?

que prazer te condena e dilacera
a carne já de si dilacerada,
para te sacrificares ferida, magoada,

como vítima atroz,cega e austera,
em vida que fazes de vagabunda
no pensamento inutil que te inunda.
__________________________________________________________________________

sinto-me:
publicado por Peter às 22:56

link do post | comentar | favorito
|

VELHAS TILEIRAS


Verdes tileiras da infância antiga,
sombras nos dias tórridos de agosto,
penumbra  fresca , ainda hoje abriga
meus restos de matéria e do meu rosto.

nessas  belas manhãs de crença pura,
quando tudo mudava por mudar,
a vida era serena  e a loucura
não era mais que rir ou mais que ousar.

velhas tileiras, velhos monumentos,
de tanta vida que por ali passou
quando o amor rasgava pensamentos

e  era ignorar o  maior bem,
eram idade , só o tempo mudou
e com ele mudamos nós também.

 

sinto-me:
publicado por Peter às 22:50

link do post | comentar | favorito
|

FLORESTA

 


Tranquilos os caminhos da floresta
eivados de silêncio, adoro te-los
nos recortes do sol que se desperta
pela manhã de poeiras  a tece-los.

a frescura do dia é um afago
no outono amarelo, nos carreiros,
um abrigo de mim por onde trago
pensamentos na luz dos castanheiros.

domina-me a mudez pelos sentidos
a esquecer vontades sem regresso,
frustrações e recalques ressequidos

e velhas emoções onde me impeço,
os desejos e sonhos escondidos
que o coração descobre e eu não peço.
_________________________________________________________________________.

sinto-me:
publicado por Peter às 22:45

link do post | comentar | favorito
|

NOITE


A noite não me sobra, acordo nela
e deixo-me  ficar como que em vão
olhando a ténue luz que da janela
cruza a parede e se espalha no chão.

considero-me  apenas um sumido
grão de gene falhado , mutação
frágil como a cigarra e resumido
a sindroma fugaz de negação.

na noite que me sobra o sonho vive
entre estar e não estar ,o sonho vem
e traz-me a incerteza que já tive

como me tráz a dor que me mantem,
na impossivel parte do meu mundo
abismo do pecado ,onde me afundo

_______________________________________________________________________

sinto-me:
publicado por Peter às 22:36

link do post | comentar | favorito
|

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Março 2016

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31

.posts recentes

. GOTEBORG

. COPENHAGEN

. ESTRADAS DESERTAS

. REVOLUÇÃO

. SEDUÇÃO

. PRIMAVERA

. DIA DA POESIA

. ECLIPSE

. NOSTALGIA

. BINA

. EU

. RASURA

. CORREM POR MIM

. CONCERTO

. SONETO

. AMOR

. SE....

. BARCA

. LOVE STORY

. MERCÊ

. UM SONETO

. A UM BLOG

. NATAL

. ELA

. SLUSSEN

. OLHOS

. DJURGARDSBRUNNVIKEN

. SICKASJON

. CADIJA

. GOTAS

. FAROL

. RETRATO

. PERGUNTA

. MEMÓRIA

. TARDE

. VELEIROS

. DJURGARDEN

. VIA

. REGRESSAR

. TARDE

. INFINITO

. AFASTAMENTO

. BARCA

. VELA

. IMAGEM

. NADAS

. BANCO

. E VÓS...

. NOTURNO

. AMOR

.arquivos

. Março 2016

. Novembro 2015

. Outubro 2015

. Julho 2015

. Maio 2015

. Março 2015

. Fevereiro 2015

. Janeiro 2015

. Novembro 2014

. Setembro 2014

. Fevereiro 2013

. Janeiro 2013

. Dezembro 2012

. Novembro 2012

. Março 2012

. Novembro 2011

. Outubro 2011

. Setembro 2011

. Agosto 2011

. Julho 2011

. Junho 2011

. Maio 2011

. Abril 2011

. Março 2011

. Janeiro 2011

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

. Outubro 2010

. Setembro 2010

. Agosto 2010

. Julho 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

.tags

. todas as tags

.favorito

. ♥ Lay all your love on me...

.LIVROS ABERTOS

FERNÃO DE MAGALHÃES, AFONSO HENRIQUES, HENRIQUE O NAVEGADOR , GENOMA, AO ENCONTRO DE ESPINOZA, A INSUSTENTÁVEL LEVEZA DO SER,AS VINHAS DA IRA, GOMORRA,A ORIGEM DAS ESPÉCIES, PERCHÉ NON SONO CRISTIANO, O QUE DIZ MOLERO, AS ORIGENS DA VIDA , O NAVEGADOR DA PASSAGEM, LA RELATIVITÀ A FUMETTI, O ERRO DE DESCARTES,D.DINIS, A ALMA È A MENTE, ECONOMIA CANAGLIA, LA CRISI...E POI? A CRIAÇÃO DO MUNDO,A EVOLUÇÃO PARA TODOS, O JACKPOT CÓSMICO, MARAVILHOSAS AVES, O ESPECTÁCULO DA VIDA,ANA KARENINA,

.as minhas fotos

.AUTORES

TORGA, EÇA, ABELAIRA, PESSOA, EUGÉNIO DE ANDRADE, DRUMOND DE ANDRADE,RUI BELO, CAMÕES,AQUILINO,FERREIRA DE CASTO, TOLSTOI, KUNDERA,VICTOR HUGO, PABLO NERUDA,CERVANTES, CARL SAGAN, RÉGIO, RUSSEL, RENAN, HERCULANO,HEMINGWAY, STEINBEK, SARAMAGO, LAGERLOFF,PASTERNaK, VERISSIMO,
blogs SAPO

.subscrever feeds