Quarta-feira, 31 de Dezembro de 2008

TEATRO


Isto é um palco, é um teatro aberto,
um covil mal composto, atravessado,
não existe moral e é incerto
o caminho que leva a qualquer lado.

apesar do principio sem limites
não ter de si nem portas, nem fronteiras,
uns criaram aos outros apetites
que se espalharam pela terra inteira.

aprisionando  á força a alma humana
em grades de poderes e de importância,
em milénios de dor e de ignorância

a energia ou massa, em carne abana,
nem ómega nem alfa, mas excrescência
que não usa cabeça, nem experiência.

publicado por Peter às 17:35

link do post | comentar | ver comentários (2) | favorito
|
Terça-feira, 30 de Dezembro de 2008

SÉCULOS

 

 

 
Três séculos e meio cedro amigo
tanto tempo de vida sem queixume
tantos ossos queimados sem  ciúme,
de tanta geração, sonhado abrigo.

tu que já viste frades e poetas,
navegantes e reis e bailadores,
observaste, sofrimento, amor,
aconselhaste sábios e profetas.

chamam-te S. José mas não és santo,
és cedro, isso te basta, serpenteias,
acima do meu mundo e incendeias   

ramos á luz do sol que são teu manto,
fazendo-te coroar ,és realeza
dominante da tua natureza.

publicado por Peter às 18:14

link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito
|
Segunda-feira, 29 de Dezembro de 2008

BUÇACO 3

 


Gosto de me perder nos teus caminhos
de mata antiga, troncos centenários,
errando-me contigo, desalinhos
dum húmus que nos fez aqui gregários.

revejo-me nas sombras dos gigantes
modelados nas tuas curvaturas,
monumentos de artérias, beligerantes
da terra á luz, no nada das procuras .

tens o controle do tempo, espaço ameno
pelo sangue que te sulca  todo o ser
onde por mim me busco , ter um dreno,

na vida dos teus ramos a crescer,
eu, que ao pé de ti sou um pequeno
e inútil deus quase a desaparecer.

sinto-me:
publicado por Peter às 13:55

link do post | comentar | favorito
|
Sábado, 27 de Dezembro de 2008

CASACO

 

   
O novo dono do casaco preto
tomou-o de comprado, tão poído
que ao vesti-lo se sentiu despido,
por dentro se fechou como num gueto.

destes actos sobrou, ficou latente
uma memória nunca dissipada
uma tísica dor, por fora nada
além de espelho claro e evidente.

não tinha cor , o fio entrelaçado
de tão usado não servia já,
eram contas de vida que não dá

vividas e cumpridas noutro lado,
entranhou-se na alma inexperiente
e nela fez morada permanente.


sinto-me:
publicado por Peter às 19:29

link do post | comentar | ver comentários (2) | favorito
|
Quinta-feira, 25 de Dezembro de 2008

CICCIOLINA


Encostas a cabeça no meu peito
e dormes confiante, desnudada
esticas o teu corpo pões um jeito
na  minha alma que trago interrogada.

depois acaricio os teus cabelos,
amasso-te o pescoço sem censura,
com as mãos percorrendo, são novelos
de sensações e gestos de ternura.

silencias-te em sonhos, embalada
como se eu fosse teu divino amante
platónica figura de gigante

no ego em que te encontras aprazada,
os teus dedos soletram , adormeces
na ingénua pureza que mereces.

publicado por Peter às 23:17

link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito
|
Quarta-feira, 24 de Dezembro de 2008

É NOITE DE NATAL ???

                                                                                                  
É noite de natal, arde  a madeira
são veios de carvalho retalhados
repartem-se em calor, fogo, á lareira,
remanescencia dos antepassados.

o frio está lá fora ,o azedume
corre por mim, talvez leviandade
ver o natal num grito, num  queixume,
por quem morre de fome e de verdade,

por quem vive servil na ignorância,
quem se abusa por outro, á escravidão,
quem se perde na falta duma esperança,

quem se aluga pelo valor dum pão,
ou quem se prostitui pela abundância
calcando aos pés o homem, seu irmão.

sinto-me:
publicado por Peter às 18:11

link do post | comentar | favorito
|
Terça-feira, 23 de Dezembro de 2008

SE HOJE FOSSE DIA DE NATAL


Se hoje fosse dia de Natal,
mas não é, oferecia-te uma flor,
talvez no teclado e virtual
pedisse um beijo, um beijo com amor.

não acredito no menino Jesus,
porém creio em meninos todos os dias,
são eles todo o homem que produz
o amanhã , depois, depois e crias.

acho o natal uma festa pagã,
e tão de fora do nosso próprio ser,
como uma cesta de ovos, sem os ter.

dizer natal, natal, é coisa vã,
se em qualquer outro dia acontecer
será que outro natal não pode ser ?

sinto-me:
tags: , ,
publicado por Peter às 19:39

link do post | comentar | ver comentários (2) | favorito
|
Segunda-feira, 22 de Dezembro de 2008

CEDRO


Três séculos e meio , cedro antigo
tanta idade a viver sem um queixume,
tantos ossos queimados, tanto lume
de tanta geração sonhado abrigo.

tu que escutaste frades e poetas,
navegantes e reis e bailadores,
testemunhaste sofrimento , amor,
talvez  de sábios, santos e profetas.

chamam-te S. José , mas não és santo,
és cedro, bem melhor e serpenteias
acima do teu mundo envolto em teias

do  corpo que te envolve em verde manto,
mas por baixo és esqueleto aplicado
já com aço e cimento, segurado.

sinto-me:
publicado por Peter às 19:06

link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito
|
Domingo, 21 de Dezembro de 2008

NATAL


O dia de natal é tão diário
como outro dia é  dia qualquer
não mais que convenção num calendário
como o nome dum homem ou mulher.

o dia de natal tem existência
para sustentar enganos , sucção
de quem rouba do mundo a inocência,
de quem fomenta guerras e exclusão.

o natal não é sonho nem é quente,
muito menos é dar, é sofrimento,
é mentira, negócio, aviltamento.

pois se houvesse natal, naturalmente
na mente , instinto em nós, amor seria
que a cadeia dos genes transmitia.

sinto-me:
publicado por Peter às 21:26

link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito
|
Sábado, 20 de Dezembro de 2008

NÃO SÃO

 


Não são frades que me fazem a missa,
francamente não são o meu sustento,
é nas coisas do mundo que me aguento
não na ordem de classe submissa.

quando subo ao Buçaco  é a nudez,
muitas vezes que me leva a subir,
deambular sozinho, perseguir
o interior moldável que me fez.

que altera na ignorância e pestilência,
de se passar obrigatoriamente
num sítio incompreensível e ausente

onde cada certeza é aparência,
enquanto este silêncio de oratória,
‘inda que breve, é pausa provisória.

sinto-me:
publicado por Peter às 13:24

link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito
|

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Março 2016

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31

.posts recentes

. GOTEBORG

. COPENHAGEN

. ESTRADAS DESERTAS

. REVOLUÇÃO

. SEDUÇÃO

. PRIMAVERA

. DIA DA POESIA

. ECLIPSE

. NOSTALGIA

. BINA

. EU

. RASURA

. CORREM POR MIM

. CONCERTO

. SONETO

. AMOR

. SE....

. BARCA

. LOVE STORY

. MERCÊ

. UM SONETO

. A UM BLOG

. NATAL

. ELA

. SLUSSEN

. OLHOS

. DJURGARDSBRUNNVIKEN

. SICKASJON

. CADIJA

. GOTAS

. FAROL

. RETRATO

. PERGUNTA

. MEMÓRIA

. TARDE

. VELEIROS

. DJURGARDEN

. VIA

. REGRESSAR

. TARDE

. INFINITO

. AFASTAMENTO

. BARCA

. VELA

. IMAGEM

. NADAS

. BANCO

. E VÓS...

. NOTURNO

. AMOR

.arquivos

. Março 2016

. Novembro 2015

. Outubro 2015

. Julho 2015

. Maio 2015

. Março 2015

. Fevereiro 2015

. Janeiro 2015

. Novembro 2014

. Setembro 2014

. Fevereiro 2013

. Janeiro 2013

. Dezembro 2012

. Novembro 2012

. Março 2012

. Novembro 2011

. Outubro 2011

. Setembro 2011

. Agosto 2011

. Julho 2011

. Junho 2011

. Maio 2011

. Abril 2011

. Março 2011

. Janeiro 2011

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

. Outubro 2010

. Setembro 2010

. Agosto 2010

. Julho 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

.tags

. todas as tags

.favorito

. ♥ Lay all your love on me...

.LIVROS ABERTOS

FERNÃO DE MAGALHÃES, AFONSO HENRIQUES, HENRIQUE O NAVEGADOR , GENOMA, AO ENCONTRO DE ESPINOZA, A INSUSTENTÁVEL LEVEZA DO SER,AS VINHAS DA IRA, GOMORRA,A ORIGEM DAS ESPÉCIES, PERCHÉ NON SONO CRISTIANO, O QUE DIZ MOLERO, AS ORIGENS DA VIDA , O NAVEGADOR DA PASSAGEM, LA RELATIVITÀ A FUMETTI, O ERRO DE DESCARTES,D.DINIS, A ALMA È A MENTE, ECONOMIA CANAGLIA, LA CRISI...E POI? A CRIAÇÃO DO MUNDO,A EVOLUÇÃO PARA TODOS, O JACKPOT CÓSMICO, MARAVILHOSAS AVES, O ESPECTÁCULO DA VIDA,ANA KARENINA,

.as minhas fotos

.AUTORES

TORGA, EÇA, ABELAIRA, PESSOA, EUGÉNIO DE ANDRADE, DRUMOND DE ANDRADE,RUI BELO, CAMÕES,AQUILINO,FERREIRA DE CASTO, TOLSTOI, KUNDERA,VICTOR HUGO, PABLO NERUDA,CERVANTES, CARL SAGAN, RÉGIO, RUSSEL, RENAN, HERCULANO,HEMINGWAY, STEINBEK, SARAMAGO, LAGERLOFF,PASTERNaK, VERISSIMO,
blogs SAPO

.subscrever feeds