Sábado, 29 de Novembro de 2014

CONCERTO

RSCN3636[1]

Por entre a plateia me sustento

calado ao som final da idade breve

intruso entre os seus gestos me contento

a levitar num sonho calmo e leve

 

tenho na frente a virgem sem menino

tão nova e loira  parece pintura

segurando entre mãos o violino

nele executa e mexe a partitura

 

e do silêncio vivo que me afaga

na harmonia que se abre ao nada

vejo o regato vir fraga após fraga

 

fugindo á floresta desnudada

tenho a virgem nos braços abraçada

e um capitel de flocos me embriaga.

 

publicado por Peter às 16:45

link do post | comentar | favorito
|
Domingo, 31 de Outubro de 2010

O MEU PAÍS

 

O meu  país é mar e comedoiro

fugaz, escancarado e sem sustento

é barril de galego alma de moiro

o meu  país é um adiamento.

 

o meu país é fossa, sumidoiro

a quem lhe quer é brusco e é tormento

espantoso milagre , ancoradoiro

é a deriva que o traz ao vento.

 

o meu país tem face inacabada

por mão de artista não de timoneiro,

o rumo que persegue é na coutada

 

de si próprio, carrasco , prisioneiro,

o meu país que é tudo não é nada

não passa de um quintal todo porreiro.

 

publicado por Peter às 11:25

link do post | comentar | ver comentários (3) | favorito
|
Sábado, 16 de Outubro de 2010

CERVINO

 

São  paredes de rocha dilacerada

nem se lhes pode discutir o ser,

são existência e são também o nada

são um olhar mas não  o entender.

 

são  tão visíveis como a virgindade

que a natureza guarda no seu peito,

não possuem diário nem idade

vestem-se nus e de prumo direito.

 

nascem ervas, flores, vida perdura

em extremos de perene criação

granítica matéria  que a brancura

 

ora  esconde em abraço  ou em prisão,

na talha da razão vive a cintura,

que lhes rodeia toda a solidão.

  

publicado por Peter às 00:06

link do post | comentar | ver comentários (2) | favorito
|
Quinta-feira, 29 de Julho de 2010

UNIVERSO

 

No forno atómico que é o universo

tremendamente grande e tutelar

me encontro, me pergunto e me disperso

entre negro vazio e pó estelar.

 

ensaio fictício e adverso

fado ruim do fútil caminhar,

vendo-me, em consciência, a cada verso

que não é verso, é busca e é remar.

 

na cinza da argamassa o prumo é nada,

nada parece haver para aprumar,

sendo isto mar não existe enseada

 

sendo infinito não existe voltar,

logo à esquina da rua ,que é caiada,

se me encobre a vista e o pensar.

 

publicado por Peter às 20:42

link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito
|
Domingo, 4 de Janeiro de 2009

SE VIAJASSE

 


Se viajasse aos limites do mundo
num telescópio ou acelerador,
gostava de encontrar-te, meu amor
no espaço tempo , ainda que um segundo.

nesse algures, ele existe, quem diria
que ao cruzarmos, talvez uma miragem,
se pudesse travar numa abordagem
manuseando a massa de energia.

e voltar a viver noutro horizonte
indeterminação que  a nossa fonte
esterilizou em estranha nostalgia,

para ir ao restaurante sem ter medo,
que os amigos descubram o segredo
do amor que na terra em nós parecia.

sinto-me:
publicado por Peter às 21:57

link do post | comentar | ver comentários (3) | favorito
|
Quinta-feira, 1 de Janeiro de 2009

NO ACELERADOR

 

 
No acelerador do fim do mundo,
o chegar ao início, explicará,
do universo o sentido profundo,
da energia e tempo que será ?

em viajar constante , nós seremos
quem sabe, luz ou massa, ou ilusões,
por tudo quanto amamos, quanto temos
pode passar um fio de fotões ?

podemos ser até velocidade
deambulando  em gazes estelares
passar por  aqui, talvez felicidade

que pode não haver noutros lugares,
e pode haver no fim um precipício
e mesmo o próprio fim, não ter inicio ?

publicado por Peter às 22:11

link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito
|

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Março 2016

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31

.posts recentes

. CONCERTO

. O MEU PAÍS

. CERVINO

. UNIVERSO

. SE VIAJASSE

. NO ACELERADOR

.arquivos

. Março 2016

. Novembro 2015

. Outubro 2015

. Julho 2015

. Maio 2015

. Março 2015

. Fevereiro 2015

. Janeiro 2015

. Novembro 2014

. Setembro 2014

. Fevereiro 2013

. Janeiro 2013

. Dezembro 2012

. Novembro 2012

. Março 2012

. Novembro 2011

. Outubro 2011

. Setembro 2011

. Agosto 2011

. Julho 2011

. Junho 2011

. Maio 2011

. Abril 2011

. Março 2011

. Janeiro 2011

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

. Outubro 2010

. Setembro 2010

. Agosto 2010

. Julho 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

.tags

. todas as tags

.favorito

. ♥ Lay all your love on me...

.LIVROS ABERTOS

FERNÃO DE MAGALHÃES, AFONSO HENRIQUES, HENRIQUE O NAVEGADOR , GENOMA, AO ENCONTRO DE ESPINOZA, A INSUSTENTÁVEL LEVEZA DO SER,AS VINHAS DA IRA, GOMORRA,A ORIGEM DAS ESPÉCIES, PERCHÉ NON SONO CRISTIANO, O QUE DIZ MOLERO, AS ORIGENS DA VIDA , O NAVEGADOR DA PASSAGEM, LA RELATIVITÀ A FUMETTI, O ERRO DE DESCARTES,D.DINIS, A ALMA È A MENTE, ECONOMIA CANAGLIA, LA CRISI...E POI? A CRIAÇÃO DO MUNDO,A EVOLUÇÃO PARA TODOS, O JACKPOT CÓSMICO, MARAVILHOSAS AVES, O ESPECTÁCULO DA VIDA,ANA KARENINA,

.as minhas fotos

.AUTORES

TORGA, EÇA, ABELAIRA, PESSOA, EUGÉNIO DE ANDRADE, DRUMOND DE ANDRADE,RUI BELO, CAMÕES,AQUILINO,FERREIRA DE CASTO, TOLSTOI, KUNDERA,VICTOR HUGO, PABLO NERUDA,CERVANTES, CARL SAGAN, RÉGIO, RUSSEL, RENAN, HERCULANO,HEMINGWAY, STEINBEK, SARAMAGO, LAGERLOFF,PASTERNaK, VERISSIMO,
blogs SAPO

.subscrever feeds