Sábado, 21 de Março de 2015

ECLIPSE

 

ocaso6.jpg

Abri a porta ao dia entrou o vento

o eclipse foi-se não o li

chegou nevoa tapou o firmamento

e sem luar do tempo me esqueci

 

eram dez da manhã consentimento

dum olhar sobre as órbitas perdi

do exato lugar o seu momento

á hora que contou abstraí

 

foi para não ver o sol que me embriaga

berçário do meu sonho tutelar

não sou da luz um filho mas a praga

 

que qualquer astro rei espalha no ar

particula do fim que aquece e esmaga

o momento fugaz deste lugar.

 

publicado por Peter às 00:01

link do post | comentar | favorito
|
Terça-feira, 24 de Fevereiro de 2015

NOSTALGIA

 

 

verdes2.jpg

 Quando me deito e deixo o dia atras

ou espero a noite que não sei quando vem

quero agarrar a luz e ser capaz

de prolongar fotões que me mantém

 

ocorrem-me á memória coisas fúteis

desenho pela mente corpos  beijos

minguar que há do prazer dias inúteis

mistura sem concerto  de desejos

 

clareia em luz um circulo a lua

faixa de luz reciclada aos molhos

rebenta grades que separam a rua

 

dos teus cabelos brancos dos teus olhos

e sem parar a vida continua

sem arredar o lixo nem os escolhos.

publicado por Peter às 16:37

link do post | comentar | favorito
|
Domingo, 1 de Fevereiro de 2015

EU

eu.jpg

Sou um tipo danado digo ás vezes

de mim para mim portas atravessadas

não gosto de cenouras nem chineses

e sou silva de nome em papeladas

 

não tenho sorte ao jogo e dos amores

contra o jargão o dom é impreciso

teimoso resmungão e nos sabores

um curioso autor do improviso

 

nesta banalidade estabelecida

pela genética herdada  dos avós

ancoro o bote  ao cais duma partida

 

e parto sem partir da minha foz

enquanto enrolo o tempo e esta vida

num verso num café calando a voz.

 

publicado por Peter às 17:53

link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito
|
Quinta-feira, 15 de Janeiro de 2015

CORREM POR MIM

sol.jpg

Correm por mim as horas os minutos

os dias debruçados e assim

errado julgo o caminhar sem fim

na conta destes  dias dissolutos

 

me pergunto e duvido e nada sei

se acaso toco acima um infinito

cego de olhar surdo no próprio atrito

matéria ignorante onde pasmei

 

e dispo-me no tempo onde atravesso

a ruela vazia aonde moro

mudo de humor caminho do avesso

 

ás vezes não me sinto nem ignoro

sou um fio perdido do começo

a poeira dum pó, um pêlo, um poro.

 

 

publicado por Peter às 20:20

link do post | comentar | favorito
|
Terça-feira, 9 de Setembro de 2014

SE....

 

 

Se fossemos amantes quanto amada

seria  a tez que tens , cumplicidade,

quanto acrescentaria a coisa  dada

aos motes do prazer e da vontade

 

se fossemos amantes libertada

a tua rosea face e branco seio

seria infindo aquilo que era nada

nesta surda paixão que em mim refreio

 

se fossemos raiz dessa aventura

tida por nós , mantida ,ah  pois sim creio

seria eterna  a chama e a loucura

 

se fossemos amantes e enleio

de corpos  nus  na alma  ,na figura,

não restos dum encontro de permeio.

 

publicado por Peter às 13:24

link do post | comentar | favorito
|
Sábado, 6 de Setembro de 2014

BARCA

 

 

Frágil e velha  barca se adormeço

me vou por ti  sem leme e sem rumar

nos atilhos do cais sem endereço

finjo  ser o partir  sou o ficar

 

sem bussola na bruma onde me esqueço

de onde é o norte e a estrela polar

navego o nevoeiro denso e espesso

nas memórias que tenho a naufragar

 

rasgo  do vendaval a violência

desprovida de vento e de razão

já marujo não sou nem experiência

 

nem o delírio à solta dum tufão

regresso sem partir á procedência

sobre o resto das tábuas dum porão.

  

publicado por Peter às 20:00

link do post | comentar | favorito
|
Quinta-feira, 14 de Fevereiro de 2013

LOVE STORY

 

De regresso ás ondas,de retorno ao mar
a barcos parados de mareação
sentado na praia estendo o divagar
pelas serenas águas e sonhos que são

O sol vespertino que gira incendeia
a linha quebrada dos montes ao rubro
e eu, o que faço , agarro a sereia
que trago comigo e dela me cubro.

saltita nas pedras no branco da espuma
são gotas de pérola no seu cintilar
num raio de sol batendo na bruma

na gávea dum barco que vai a passar
e a noite cerrada, de parte nenhuma
sorrindo se espalha pelo meu olhar.

publicado por Peter às 21:02

link do post | comentar | ver comentários (3) | favorito
|
Quinta-feira, 24 de Janeiro de 2013

UM SONETO

 

 

Um soneto para ti, estás tão longe

e não te posso ver  nem te falar

prometi-me ao silêncio como monge

rezo por ti mas sem crenças de altar

 

não tenho um oceano a impedir-me

mas  minha companhia é como o pó

navegas entre o ver-me e o fugir-me

perto do telefone, mas estás  só.

 

talvez que mesma  rota seja a tua

das que me queixo, herança de  te ter,

também estando em casa quero a rua

 

sobre o calor a ânsia do chover,

almas de lava pela rocha nua

na amarga rota do sobreviver.

 

publicado por Peter às 21:08

link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito
|
Domingo, 2 de Dezembro de 2012

ELA

 

Passava a saltitar pulando a rua

em que ali estava eu vendo o seu passo

acendia o meu sol no seu regaço

como se o dia fosse á luz da lua

 

em aquele minuto de harmonia

quimérica razão no meu mar jónico

explodia de amor amor platónico

a idade que em mim se entontecia

 

aconteceu que num minuto apenas

deixei de a ver surgir  pela manhã

o que esperei foi esperança sempre vã

 

chovendo em mim dilúvio de mil penas

foi uma historiografia de morenas

faces trigueiras tintas de romã.

 

 

publicado por Peter às 21:23

link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito
|
Sábado, 17 de Novembro de 2012

SLUSSEN

 

Tão frívolos encantos  eu sustento

no remo da maré desta passagem

que já marquei de volta outra viagem

quer esteja frio ou assobie o vento.

 

a gélida carcaça da coragem

onde me aqueço á vida, onde me tento

ainda é dentro calor, aquecimento

o sonho igual á primeira  mensagem.

 

não digo adeus, apenas sigo a estrada

o comboio que vai é o que vem

vou vazio de mim, não levo nada

 

vou como todos os outros e ninguém,

tenho no bolso um mapa, uma morada

onde por certo há-de morar alguém.

 

publicado por Peter às 23:54

link do post | comentar | favorito
|

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Março 2016

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31

.posts recentes

. ECLIPSE

. NOSTALGIA

. EU

. CORREM POR MIM

. SE....

. BARCA

. LOVE STORY

. UM SONETO

. ELA

. SLUSSEN

. E VÓS...

. NAUFRÁGIO

. O MEU PAÍS

. PORTUGUÊS SUAVE

. DEPUTADOS

. TORGA

. FLORBELA

. SER

. CABO

. PADRÃO

. VELAS

. LENDA

. CIVILIZAÇÂO

.arquivos

. Março 2016

. Novembro 2015

. Outubro 2015

. Julho 2015

. Maio 2015

. Março 2015

. Fevereiro 2015

. Janeiro 2015

. Novembro 2014

. Setembro 2014

. Fevereiro 2013

. Janeiro 2013

. Dezembro 2012

. Novembro 2012

. Março 2012

. Novembro 2011

. Outubro 2011

. Setembro 2011

. Agosto 2011

. Julho 2011

. Junho 2011

. Maio 2011

. Abril 2011

. Março 2011

. Janeiro 2011

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

. Outubro 2010

. Setembro 2010

. Agosto 2010

. Julho 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

.tags

. todas as tags

.favorito

. ♥ Lay all your love on me...

.LIVROS ABERTOS

FERNÃO DE MAGALHÃES, AFONSO HENRIQUES, HENRIQUE O NAVEGADOR , GENOMA, AO ENCONTRO DE ESPINOZA, A INSUSTENTÁVEL LEVEZA DO SER,AS VINHAS DA IRA, GOMORRA,A ORIGEM DAS ESPÉCIES, PERCHÉ NON SONO CRISTIANO, O QUE DIZ MOLERO, AS ORIGENS DA VIDA , O NAVEGADOR DA PASSAGEM, LA RELATIVITÀ A FUMETTI, O ERRO DE DESCARTES,D.DINIS, A ALMA È A MENTE, ECONOMIA CANAGLIA, LA CRISI...E POI? A CRIAÇÃO DO MUNDO,A EVOLUÇÃO PARA TODOS, O JACKPOT CÓSMICO, MARAVILHOSAS AVES, O ESPECTÁCULO DA VIDA,ANA KARENINA,

.as minhas fotos

.AUTORES

TORGA, EÇA, ABELAIRA, PESSOA, EUGÉNIO DE ANDRADE, DRUMOND DE ANDRADE,RUI BELO, CAMÕES,AQUILINO,FERREIRA DE CASTO, TOLSTOI, KUNDERA,VICTOR HUGO, PABLO NERUDA,CERVANTES, CARL SAGAN, RÉGIO, RUSSEL, RENAN, HERCULANO,HEMINGWAY, STEINBEK, SARAMAGO, LAGERLOFF,PASTERNaK, VERISSIMO,
blogs SAPO

.subscrever feeds