Segunda-feira, 14 de Março de 2016

GOTEBORG

DSC_1240.JPG

Neve de Goteborg  que me tens

reduzido ao que sou frio calado

a janela da rua os armazéns

um olhar comedido camuflado

 

ficou mais noiva a noiva da cidade

no manto que entretanto  se refez

árvores que  a noite faz claridade

barcos que se recortam no convés

 

leva-me a floresta os pensamentos

que os percorro só silenciado

neve que cai por mim por uns momentos

 

a maior parte cai por todo o lado

eu próprio vou calcando  movimentos

umas vezes andando outras parado.

publicado por Peter às 21:57

link do post | comentar | favorito
|
Terça-feira, 10 de Novembro de 2015

COPENHAGEN

 

DSC_1041[1]

A cidade são pedras e calçada
velhas e largas a mostrar canais
transeunte perdido entre os demais
vasculhei cores janelas e arcadas

 

da nudez da sereia mais que usada
cravei uma tuborg a marginais
e visitei Cristiana onde entre os quais
te vi em liberdade pincelada

 

não tenho rei não vi nem tenho margem
tão enganado como estou sou vida
por ela recusei-me sou viagem

 

pedaços de chegada e de partida
entre ladrões exerço vadiagem
esse é meu ermo e minha despedida.

 

 

publicado por Peter às 15:26

link do post | comentar | favorito
|
Quinta-feira, 28 de Maio de 2015

PRIMAVERA

091.JPG

Desta alegria canta a aparência

canta o poeta eterna partitura

a natureza e a manifesta essência

do primeiro vestir de criatura

 

 escreve poeta agita  a turbulência

 na emotiva peça da loucura

canta as flores e vive a insolvência

da substância amarga da aventura

 

canta e sublima a voz da primavera

que se refaz seara criativa

canta o sol o perfume a atmosfera

 

os princípios do acaso que é a vida

canta poeta o sonho e a quimera

que da morte regressa renascida

publicado por Peter às 23:55

link do post | comentar | favorito
|
Sábado, 21 de Março de 2015

ECLIPSE

 

ocaso6.jpg

Abri a porta ao dia entrou o vento

o eclipse foi-se não o li

chegou nevoa tapou o firmamento

e sem luar do tempo me esqueci

 

eram dez da manhã consentimento

dum olhar sobre as órbitas perdi

do exato lugar o seu momento

á hora que contou abstraí

 

foi para não ver o sol que me embriaga

berçário do meu sonho tutelar

não sou da luz um filho mas a praga

 

que qualquer astro rei espalha no ar

particula do fim que aquece e esmaga

o momento fugaz deste lugar.

 

publicado por Peter às 00:01

link do post | comentar | favorito
|
Terça-feira, 24 de Fevereiro de 2015

NOSTALGIA

 

 

verdes2.jpg

 Quando me deito e deixo o dia atras

ou espero a noite que não sei quando vem

quero agarrar a luz e ser capaz

de prolongar fotões que me mantém

 

ocorrem-me á memória coisas fúteis

desenho pela mente corpos  beijos

minguar que há do prazer dias inúteis

mistura sem concerto  de desejos

 

clareia em luz um circulo a lua

faixa de luz reciclada aos molhos

rebenta grades que separam a rua

 

dos teus cabelos brancos dos teus olhos

e sem parar a vida continua

sem arredar o lixo nem os escolhos.

publicado por Peter às 16:37

link do post | comentar | favorito
|
Domingo, 1 de Fevereiro de 2015

EU

eu.jpg

Sou um tipo danado digo ás vezes

de mim para mim portas atravessadas

não gosto de cenouras nem chineses

e sou silva de nome em papeladas

 

não tenho sorte ao jogo e dos amores

contra o jargão o dom é impreciso

teimoso resmungão e nos sabores

um curioso autor do improviso

 

nesta banalidade estabelecida

pela genética herdada  dos avós

ancoro o bote  ao cais duma partida

 

e parto sem partir da minha foz

enquanto enrolo o tempo e esta vida

num verso num café calando a voz.

 

publicado por Peter às 17:53

link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito
|
Sábado, 29 de Novembro de 2014

CONCERTO

RSCN3636[1]

Por entre a plateia me sustento

calado ao som final da idade breve

intruso entre os seus gestos me contento

a levitar num sonho calmo e leve

 

tenho na frente a virgem sem menino

tão nova e loira  parece pintura

segurando entre mãos o violino

nele executa e mexe a partitura

 

e do silêncio vivo que me afaga

na harmonia que se abre ao nada

vejo o regato vir fraga após fraga

 

fugindo á floresta desnudada

tenho a virgem nos braços abraçada

e um capitel de flocos me embriaga.

 

publicado por Peter às 16:45

link do post | comentar | favorito
|
Terça-feira, 18 de Novembro de 2014

SONETO

RSCN3553[1]

 Quero calar-me ao dia que amanhece

quero nos versos meus fazer sigilo

 fugir da réstea fria que aparece

por sobre um bago rubro de mirtilo

 

quero calar a voz que de vontade

sonora  bate em sombras diluídas

sem fim seguir os trilhos da cidade

abertos entre neves repartidas

 

para não voltar ao meu lugar cativo

eu quero interromper aqui viagem

deambular silêncio andar furtivo

 

fazer parte integral de uma paisagem

ser um vazio algures e permissivo

acabar  de  figura e ser imagem.

 

 

 

publicado por Peter às 22:44

link do post | comentar | favorito
|
Segunda-feira, 15 de Setembro de 2014

AMOR

Não consigo esquecer os olhos escuros 

e o riso labial desconcertado

esse estado febril apaixonado

inconstância dos tempos inseguros

 

não consigo esquecer e perturbado

pelos frutos que de apanha são maduros

me turbo em pensamentos obscuros

num paraíso despropositado

 

lembrando os teus abraços de mudança

as malas ensaiadas sedução

que inquinada na duvida descansa

 

na púbis palpitando em minha mão

e os beijos resgatados temperança

nos espasmos repetidos da paixão.

publicado por Peter às 18:58

link do post | comentar | ver comentários (3) | favorito
|
Quinta-feira, 2 de Dezembro de 2010

FÓSSIL

 

Passo, passo por ti, nada te digo

nos passos onde leve me sustenho,

meus passos já não vão a par contigo

nem eu ao certo sei aonde os tenho.

 

do rotativo sonho me desligo

por mim encadeado em próprio amanho,

são as coisas da sorte o novo abrigo

ao ir no ir de onde já não venho.

 

enquanto o sol me espreita radioso

se o vejo chegar desalinhado

vi-te a última vez, fóssil zeloso

 

por onde rasguei vidas e pecado,

não fosse o tempo breve e ardiloso

e eu passava por ti, mesmo parado.

 

publicado por Peter às 19:57

link do post | comentar | ver comentários (4) | favorito
|

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Março 2016

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31

.posts recentes

. GOTEBORG

. COPENHAGEN

. PRIMAVERA

. ECLIPSE

. NOSTALGIA

. EU

. CONCERTO

. SONETO

. AMOR

. FÓSSIL

.arquivos

. Março 2016

. Novembro 2015

. Outubro 2015

. Julho 2015

. Maio 2015

. Março 2015

. Fevereiro 2015

. Janeiro 2015

. Novembro 2014

. Setembro 2014

. Fevereiro 2013

. Janeiro 2013

. Dezembro 2012

. Novembro 2012

. Março 2012

. Novembro 2011

. Outubro 2011

. Setembro 2011

. Agosto 2011

. Julho 2011

. Junho 2011

. Maio 2011

. Abril 2011

. Março 2011

. Janeiro 2011

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

. Outubro 2010

. Setembro 2010

. Agosto 2010

. Julho 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

.tags

. todas as tags

.favorito

. ♥ Lay all your love on me...

.LIVROS ABERTOS

FERNÃO DE MAGALHÃES, AFONSO HENRIQUES, HENRIQUE O NAVEGADOR , GENOMA, AO ENCONTRO DE ESPINOZA, A INSUSTENTÁVEL LEVEZA DO SER,AS VINHAS DA IRA, GOMORRA,A ORIGEM DAS ESPÉCIES, PERCHÉ NON SONO CRISTIANO, O QUE DIZ MOLERO, AS ORIGENS DA VIDA , O NAVEGADOR DA PASSAGEM, LA RELATIVITÀ A FUMETTI, O ERRO DE DESCARTES,D.DINIS, A ALMA È A MENTE, ECONOMIA CANAGLIA, LA CRISI...E POI? A CRIAÇÃO DO MUNDO,A EVOLUÇÃO PARA TODOS, O JACKPOT CÓSMICO, MARAVILHOSAS AVES, O ESPECTÁCULO DA VIDA,ANA KARENINA,

.as minhas fotos

.AUTORES

TORGA, EÇA, ABELAIRA, PESSOA, EUGÉNIO DE ANDRADE, DRUMOND DE ANDRADE,RUI BELO, CAMÕES,AQUILINO,FERREIRA DE CASTO, TOLSTOI, KUNDERA,VICTOR HUGO, PABLO NERUDA,CERVANTES, CARL SAGAN, RÉGIO, RUSSEL, RENAN, HERCULANO,HEMINGWAY, STEINBEK, SARAMAGO, LAGERLOFF,PASTERNaK, VERISSIMO,
blogs SAPO

.subscrever feeds